Parabéns Balneário Camboriú!

 em News

Dia 04 de Dezembro de 2021 foi o marco de abertura da “supertemporada” de verão de Balneário Camboriú – SC.

O famoso município do litoral norte catarinense, conhecido como a “Dubai Brasileira” pelo seu estilo arquitetônico, luxo e glamour, atrai ricos e famosos e turistas, muitos turistas!

Ao longo dos cinco quilômetros de faixa de areia, em boa parte margeados pela movimentada e badalada Avenida Atlântica, o município abriga alguns dos prédios mais altos da América do Sul.

O que faz do local ainda mais famoso e cobiçado, também trouxe grandes críticas por parte dos turistas e da população, pois os imensos prédios projetam muitas sombras na orla da praia a partir do meio da tarde.

Com o objetivo de sanar o problema, a Prefeitura da Balneário Camboriú deu início então a um dos maiores projetos de alargamento já executados na América Latina.

Projeto de Alargamento da faixa de areia da Praia Central

O principal objetivo do projeto de alargamento da faixa de areia, de acordo com o Relatório de Impacto Ambiental realizado pela FATMA – Fundação do Meio Ambiente, era aumentar o conforto e segurança dos frequentadores da praia e ampliar as estruturas de lazer existentes para a comunidade.

A ideia é proporcionar mais conforto aos pedestres com um largo calçadão e vias de trânsito ampliadas para trazer maior fluidez ao trânsito. A proposta eram construir duas pistas e uma faixa de ônibus onde se encontrava a faixa de areia.

Ao final das obras, a praia passaria a ter 55 metros de faixa de areia, além de um trecho de 25 metros onde serão implementados os equipamentos de lazer e uso comunitário.

O então prefeito de Balneário Camboriú, Fabrício Oliveira, defendia que o plano de alargamento da orla não tratava apenas de uma questão estética da praia, mas também tinha finalidade de recuperar e oferecer todas as condições necessárias para manutenção do turismo e consequentemente da economia do município.

Segundo pesquisa realizada pelo IBGE em 2010, Balneário Camboriú possui uma população fixa de 108.089 habitantes e durante a alta temporada (de dezembro a março) a cidade chega a receber 1,5 milhão de pessoas (dados da Secretaria do Turismo de Santa Catarina).

Outro setor que seria altamente influenciado pela grande obra é a construção civil, pois os luxuosos imóveis sofreriam um grande índice de valorização, ainda que já considerado um dos metros quadrados mais caros do país, atrairiam mais investidores e moradores para a cidade.

O Projeto

O projeto inicial de alargamento da orla e proteção da costa de Balneário Camboriú, foi doado em 2018 à prefeitura pelo Instituto +BC, uma associação sem fins lucrativos composta por um grupo de empresários.

A HydroInfo, na época intitulada DHI Brasil, tem um enorme orgulho de ter participado deste projeto, em parceria com a empresa Alleanza Projetos e Consultoria, realizando os estudos de hidráulica marinha exigidos, utilizando os modelos MIKE Powered by DHI, que são softwares estado-da-arte para a modelagem de ambientes costeiros e marinhos.

Os estudos, se basearam nas análises dos processos de ondas, correntes e transporte de sedimento através de modelagem matemática usando modelos computacionais avançados. Modelos estes já aplicados em muitos outros projetos similares, em outros lugares no Brasil e outras localizações no mundo.

O estudo teve como objetivo definir as características geométricas do engordamento, a fim de obter:

1) Uma defesa natural da costa contra as ações erosivas das ondas e assim melhorar a proteção da infraestrutura costeira; e

2) Providenciar uma praia de boa qualidade com largura adequada para fins recreativos.

Ao fim das análises, puderam evidenciar pontos importantes para a realização da obra, que por fim iniciou-se em março de 2021, após processo licitatório, ganho pelo Consórcio DTA/Jan de Null, com um custo inicial de R$ 66,8 milhões.

A obra consistiu na alimentação artificial da Praia Central através de um aterro hidráulico em toda faixa de areia, desde o ponto extremo da Barra Sul ao final da Barra Norte. A areia para o aterro viria de uma jazida situada no fundo do mar, a 15km de distância da praia.

Uma obra intensa, que durou aproximadamente quatro meses, quase que 24 horas por dia, todos os dias.

Foram implicados 360 tubos de aço, de seis toneladas cada, soldadas umas às outras formando uma tubulação de 2,2 quilômetros. Um extremo da tubulação estava conectado à um imenso navio de dragagem, cada carga bombeada com capacidade de 14 mil metros cúbico de areia que levava cerca de 3 horas para viajar pela tubulação até a outra ponta, na praia, onde os profissionais e maquinários a espalhavam na orla.

Mais de 2,2 milhões de metros cúbicos foram necessários para aumentar a faixa de areia de 25 metros para os 70 metros previstos inicialmente.

Uma obra de grande magnitude e objeto de muita discussão, principalmente no que tange os impactos ambientais, foi finalmente inaugurada no último dia 04 de dezembro.

 

Parabéns, Balneário Camboriú!

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Entre em contato

Nos envie um e-mail e retornaremos o mais rápido possível.

Foto de Burak K no Pexels